Tempo de leitura: 7 minutos

Erros para NÃO se cometer em Cuzco

Se você está com viagem marcada para Cuzco ou está pensando em viajar para lá nas suas próximas férias, você não pode deixar de ler esse artigo. Cuzco é uma cidade muito interessante mas para você fazer uma boa viagem você precisa estar atento a algumas questões.

Dizem que nós seres humanos aprendemos as coisas através do amor ou da dor. Neste caso eu aprendi através da dor e acabei me metendo em furadas, sendo feita de boba por alguns peruanos e gastando mais soles de bobeira.

Por isso, é muito importante que antes de você viajar você leia atentamente esse artigo e tome cuidado quando estiver viajando.

1- Ir a Cuzco em feriado prolongado

Na verdade existem 3 bons motivos para você não visitar Cuzco em feriados prolongados.

  Ficar apenas 3 dias na cidade

Eu quase cometi este erro. As propagandas nos influenciam a ir em um feriado prolongado ou então  quando você vai numa agência de viagem e ,até mesmo  pesquisa na internet, você encontra muita gente dizendo que 3 dias são suficientes. Na verdade, a cidade é pequena e não tem muita coisa para fazer mesmo. Mas o detalhe que muitas pessoas não dizem é que você  precisa de 3 dias completos em SÓ em  Cuzco, ou seja, não se conta o dia da chegada e nem o dia de ir embora. E além disso você precisa separar ao menos um dia completo para ir até Machu Picchu.

As escalas são enormes

Primeiramente não existe voo direto para Cuzco. Você sempre fará uma escala seja em Bogotá ou Lima que são as mais comuns e geralmente essas escalas costumam ser longas.Mesmo que durem duas ou três horas ida e volta você já vai perder um grande tempo em aeroporto. Assim  ir a Cuzco nesses feriados enforcados de 4 dias não vale a pena mesmo.

Chegar a Machu Picchu

O terceiro é o seguinte: O principal motivo de você ir ao Peru é a cidade inca de Machu Pichu e vai por mim não é tão fácil e simples de chegar lá quanto parece. Como dito anteriormente, você precisa separar NO MINÍMO 1 dia inteiro para visitar a cidade perdida dos incas. Eu digo no minimo, porque o ideal é você pernoitar em águas Calientes antes de subir a Machu Picchu.

Por isso nada de viajar em feriados enforcados. Para você fazer tudo com calma tire uns 5 ou 6 dias para fazer essa viagem.

2 – Usar outro táxi que não seja o do governo (legalizado)

Em Cuzco o serviço de táxi é precário e muito problemático. Não há taxímetro. Por isso, sempre pergunte antes o valor da partida.  Digo isso porque quando fiz minhas pesquisas li que táxi em Cuzco era super barato e que o valor da corrida do aeroporto até o centro da cidade era 15 soles ( mais ou menos 15 reais). Porém quando cheguei no aeroporto tinham varias pessoas oferecendo táxi até o centro uns cobrando 200 soles (200 reais ).Outros 100 soles ,até que fechamos um por 50 soles.

Me senti uma boba e fiquei chateada. Porém no ultimo dia quando estávamos saindo do hotel o rapaz que trabalha lá chamou o táxi do governo e perguntamos quanto ele cobraria pra ir do centro até o aeroporto. Ele cobrou 15 soles, nessa hora eu e meu namorado nos sentimos trouxas. Depois descobrimos que esses táxis caros nada mais são que na verdade táxis particulares (como se fosse o uber) e os motoristas cobram o que eles querem cobrar. Esses “táxis particulares” não parecem  táxi e sim uber. São carros pretos normais, por isso NÃO PEGUEM ESSES a não ser que você  não tenha outra opção. Se for o caso então pechinche.

Foto do táxi de Cuzco

Foto do táxi de Cuzco

3 – Alugar carro

Já que o assunto anterior foi transporte, neste item, falo sobre aluguel de carro.  Alugar carro em Cuzco é relativamente barato, mas, gera alguns problemas.Em  primeiro lugar, porque o trânsito de Cuzco é péssimo, mal sinalizado, com engarrafamentos quilométricos  e poucos guardas de trânsito. Segundo, as ruas são estreitas, confusas, o que dificulta a navegação.

Terceiro, há poucos lugares para estacionar e é muito caro. E, o mais importante, dirigir pelas estradas de Cuzco é para motoristas experientes naquelas estradas. As estradas da cidade  são muito sinuosas. Por exemplo, a estrada para Ollantaytambo atravessa uma montanha  muito estreita, tem trechos que só passa um carro, curvas que só pode passar um de cada vez. Ou seja, se você não tiver experiência, dirigir em Cuzco é até perigoso.

Só para peruanos mesmo, eles  claro tiram de letra porque muitos fazem aquele trajeto várias vezes ao dia.

4- Não deixar Macchu Picchu por último

Este, obviamente, não é um erro propriamente dito. Digo isto porque não fiz isso, e me arrependi, pois não curti tudo que poderia. Parece obvio essa dica porque com toda a  certeza qualquer site que você procure te dará essa informação. Mas, eu, afobada e ansiosa que sou, quis ir logo ir à Machu Picchu e deixei pra ficar em Cuzco depois. Encontrei vários brasileiros lá que quando souberam que eu tinha feito o inverso estranharam bastante, rs.

Por isso eu digo que, realmente, essa é a melhor opção, pois, o contrário é extremamente cansativo.

Depois de quase 10 horas de voo, alternados entre troca de aviões e escala em Lima, assim que cheguei em Cuzco, tivemos que dar um jeito de ir até Ollantaytambo. O rapaz nos deixou no centro e, de lá pegamos uma van que cobrava 5 soles para peruanos, mas, para nós, cobraram 50 soles por pessoa.  Assim como a dica do táxi, vale o mesmo aqui !Tem vans que saem de Cusco e vão para Ollantaytambo e custam apenas 10 soles, percebemos o erro depois, fazer o que!?

Outra dica é, cuidado com quem pergunta!! Infelizmente, encontramos algumas pessoas de má fé e, como estávamos muito cansados, acabamos “caindo na conversa”. Ou seja, depois de tantas horas de voo ainda enfrentamos quase 2 horas numa estrada com curvas durante todo o trajeto. Resultado: quando chegamos no hotel, estávamos passando mal e muito cansados. Por isso que o ideal é você chegar a Cuzco, até para se acostumar com a altitude. Ande por lá, faça outros passeios e depois vá para Machu Picchu.

5 – Ir as ruínas de Ollantaytambo com pressa 

A maioria das pessoas que chega até Ollantaytambo pelo tour do vale sagrado geralmente vai rápido nesse sitio arqueológico ou nem vai  para poder pegar o trem para Águas Calientes. O que é um grande “pecado”, pois, as ruínas de Ollantaytambo são as mais bonitas de todo o vale sagrado!!!!. Por isso, recomendo que, para aproveitar com calma,  compre a passagem de trem para mais tarde. O ultimo trem sai às 21hs. Mas a  melhor opção é pegar o trem a tarde  para aproveitar a viagem , pois, o trem é panorâmico e a paisagem é linda!!!!Para isso , pernoite em Ollantaytambo e visite as ruínas na manhã seguinte  bem cedo. Já que a essa hora não está cheia de turistas. Almoce por lá e pegue o trem depois do almoço.

6 – Deixar para comprar a entrada para Machu Picchu e passagem de trem na ultima hora

Essa dica é bem importante pessoal! Antigamente, você podia chegar em Machu Picchu e ficar tranquilamente por lá o dia inteiro, mas, desde 2017, as regras mudaram.Pois  como a cidade inca estava recebendo muitos turistas diariamente, para a preservação das ruínas, o governo resolveu limitar o acesso de pessoas por dia. Por isso, agora você deve comprar para a parte da manhã ou da tarde.

Se você não comprar com antecedência, corre um grande risco de não encontrar ingresso, ou pagar muito mais caro!!

 

Segue o link dos sites oficiais para você comprar o seu.

www.ingressomachupicchu.com

E para comprar a passagem de trem

www.perurail.com

ou www.incarail.com

7 – Não pernoitar em Águas Calientes

NÃO !!!!! Esse é um erro que você não deve cometer, porque a qualidade da sua viagem pode cair muito, devido ao cansaço e a pressa. Isso não é legal porque Machu Picchu é uma linda cidade que você deve curtir com calma e disposição.

Digo isso porque chegar até Machu Picchu é muito cansativo. Você com toda a certeza, vai levar o dia inteiro para ir e voltar de Cuzco. Além de andar o dia inteiro pela cidade perdida dos incas.

Veja aqui o passo a passo para chegar a Machu Picchu

Além disso, Aguas calientes é uma cidadezinha muito charmosa. Tem bastante restaurantes legais para jantar, curtir a noite. Não compre nada lá!!!! é muito caro!!! (falarei disso abaixo)

 

O ideal é você ir até Ollantaytambo passear pela ruína que tem lá, pegar o trem e chegar em Águas Calientes a noite e descansar para que no dia seguinte você esteja novinho em folha .

Praça principal de Aguas Calientes -MachuPicchu

Praça principal de Aguas Calientes -MachuPicchu

 

8 – Acordar tarde para Machu PICCHU

Se você pegou o horário da manhã, acorde bem cedo, pois, as filas para pegar o ônibus são bem grandes. E quanto antes você acordar, menos fila você pega. Eu acordei as 3:30 da madrugada e já tinha muita gente na fila ,esperei cerca de 1 hora e meia para pegar o ônibus. E mesmo que você tenha escolhido o horário da tarde se antecipe. Esses são  micro-ônibus oficiais que levam para a cidade sagrada. Nós saimos quase umas  6h do hotel, quando chegamos, a fila estava dobrando quarteirão (não estou aumentando). Para ter uma ideia, chegamos em Macchu Picchu umas 09h45min. O preço da passagem do micro- ônibus custa  10 dólares por pessoa e você pode comprar nos guichês do governo que ficam no centro de Águas Calientes.

9-Comprar lembranças em qualquer lugar que não seja o Mercado de São Pedro

Repita comigo:Só vou comprar lembrancinhas no mercado San Pedro !!!!!!

 

Faça disso um mantra na sua viagem e o motivo dessa dica é simples: As coisas nesse mercado são absurdamente mais baratas. Para você ter ideia eu comprei um souvenir de Machu Picchu em Ollantaytambo e paguei 20 soles e achei o mesmo souvenir no mercado por 5 soles.

No centro de Cuzco e nas lojinhas de Ollantaytambo e de Águas Calientes um chaveiro estava 8 soles e no mercado São Pedro estava 2 soles. A diferença é muito absurda e com certeza você poderá levar muito mais lembrancinhas e souvenirs para casa.

Então pessoal gostaram das dicas ??

Um grande abraço

Mais posts sobre o Peru